Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

A salvação da lavoura

13 de abril de 2021
Compartilhe nas Redes Sociais

Enquanto muitos setores apresentaram queda de desempenho em 2020, agronegócio brasileiro tem bons resultados e contribui positivamente para fornecedores de plásticos que atendem esta indústria

A covid-19 têm exercido um impacto cada vez mais significativo sobre a economia brasileira. A retração afetou quase todos os setores, mas houve uma exceção: o agronegócio. Na contramão dos demais, a cadeia produtiva agrícola e pecuária apresentou um crescimento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2019. Segundo a Secretaria de Comércio Exterior, entre fevereiro e abril de 2020, as vendas de soja e carnes para outros países somaram US$16 bilhões, um terço do total das exportações em geral. Nossos principais compradores foram da Ásia, como: China, Hong Kong e Macau. Entre os fatores que contribuem para esse resultado, destaca-se a importância dos produtos de origem agrícola nos hábitos de consumo da população. Afinal, a prática do isolamento social não afeta a demanda por bens essenciais, como os alimentos, da forma que abala o comércio e serviços. Também é importante destacar o bom desempenho na safra de alguns produtos nesta temporada, como é o caso da soja, que atingiu nível recorde de produção. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a estimativa de colheita para a temporada de 2020, foi de mais de 126 milhões de toneladas de grãos. Um aumento 7,6% em relação à safra anterior. A expectativa é que o Brasil assuma o topo do ranking dos maiores produtores de soja do mundo, superando os Estados Unidos. Este resultado é um dos que justificam a estabilidade do setor em meio à crise generalizada. Além da estabilidade da demanda, principalmente internacional, outros fatores têm contribuído para o sucesso do agronegócio. Os crescentes investimentos em tecnologia, como: a utilização de ferramentas que permitem mapear as zonas férteis do solo, prever as condições climáticas, reduzir o impacto das pragas, realizar colheitas automatizadas e gerenciar as finanças e logística das propriedades têm mostrado seus resultados positivos. São iniciativas como essa que tornam o agronegócio tão promissor no país.

Participação do plástico

Estudo recente realizado pela Maxiquim, encomendado pela Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Flexíveis (ABIEF), mostra que um dos principais mercados para as embalagens plásticas flexíveis em 2020 foi a indústria do agronegócio, que consumiu 172 mil toneladas das 2,088 milhões de toneladas de embalagens flexíveis produzidas. A indústria do agro em geral vem utilizando cada vez mais material plástico como fonte de matéria-prima.

Além dos filmes de diversos tipos, há muitas outras aplicações sendo exploradas por esse setor. A Termotécnica, por exemplo, atende grandes produtores das principais regiões do mercado de FFLVs (flores, frutas, legumes e verduras) do país com suas conservadoras DaColheita. A novidade é que agora os pequenos fruticultores da região do Vale do São Francisco poderão adquirir as conservadoras a pronta-entrega, em quantidades menores, direto da fábrica da Termotécnica em Petrolina (PE). “É uma forma de disponibilizarmos para todos os produtores a nossa tecnologia que amplia o shelf-life das frutas e que é muito utilizada por grandes exportadores de frutas do Brasil para os principais mercados mundiais”, afirma o Superintendente da empresa, Nivaldo Fernandes de Oliveira.

De acordo com Mirella Barbosa de Oliveira, gerente Comercial da Termotécnica Petrolina, há uma demanda de pequenos produtores da região para as soluções de conservadoras DaColheita. Estão sendo disponibilizados três modelos de conservadoras para pronta-entrega: de 2,5kg, que podem acondicionar caju, carambola, figo, romã e seringuela em bandejas; de 5kg, ideal para uvas em cumbucas de 500g; e de 8kg, muito usadas para uva e goiaba a granel. Foi destinado um canal de vendas específico para esses pedidos de quantidades menores via WhatsApp (87 9 9999 4756). Não há pedido mínimo e a retirada deve ser feita diretamente na fábrica.

Vantagens em relação a outros tipos de embalagens

Nesta verdadeira corrida contra o tempo, do produtor ao consumidor, as soluções pós-colheita da Termotécnica ampliam em até 30% o shelf-life das frutas mantendo suas propriedades nutricionais por mais tempo. Com as conservadoras DaColheita fabricadas em EPS (mais conhecido como isopor® - marca registrada de terceiro), as frutas desidratam menos, chegam à temperatura desejada mais rápido e mantêm o frio por mais tempo o que garante seu frescor, aspecto visual e maior qualidade nutricional.

Certificados por testes em laboratórios europeus (AgroTropical e HDG), esses resultados conferem redução de perdas e desperdício de alimentos, o que torna a linha DaColheita sustentável e adequada para acondicionar as frutas da colheita até o consumidor, reduzir a absorção de impactos no transporte e melhorar a exposição no varejo. “O design diferenciado das nossas conservadoras também agrega valor visualmente nos pontos de venda e facilidades logísticas de movimentação e empilhamento, além de serem mais leves, o que garante diminuição no frete”, afirma Nivaldo de Oliveira.

Fornecedor

Há diversos fornecedores de máquinas e equipamentos para a produção de plásticos que atendam setores relacionados à agricultura. Um deles é a Rulli Standard, fundada em 1961 que atua como fornecedora de máquinas para a indústria de agronegócio. Nos primeiros anos de atuação ocupava um espaço de pouco mais de 20 mil metros quadrados, fabricando peças para diversos tipos de máquinas, porém, com o firme propósito de fabricar máquinas.

Em 1963, atendendo as primeiras consultas de clientes interessados da produção de plásticos, a Rulli Standard investiu em novos processos para iniciar a fabricação de equipamentos para monofilamentos e revestimentos de fios elétricos.

A indústria se desenvolvia em todo o mundo e a Rulli Standard, sempre na vanguarda, incorporou uma nova tecnologia à sua linha de produtos, buscando “know-how” junto a um dos maiores fabricantes de máquinas do mundo e, 1965, passou a fabricar os primeiros equipamentos de PEBD.
Hoje, após mais de quatro décadas de desenvolvimento e pesquisas, a Rulli Standard se tornou referência entre os principais transformadores da indústria plástica no mundo, oferecendo não somente os melhores equipamentos do mercado de filmes e chapas, mas também as melhores soluções para seus clientes.

Assine a nossa Newsletter:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Criação de sites: Conectado
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram