Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Os resultados da 11ª Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, que aconteceu de 5 a 8 de abril, no Centro de Convenções da Expoville, em Joinville (SC), superou as expectativas. Na retomada do modelo presencial, a indústria plástica voltou ao ritmo de efervescência que existia antes da pandemia. Durante os quatro dias, 30 mil pessoas circularam pelo evento, entre visitantes, expositores, congressistas e participantes da Rodada de Negócios: sucesso total.  

Os integrantes da cadeia do plástico estavam ávidos por novidades tecnológicas, conhecimento e negócios. Entre o público, representantes de 695 cidades e 24 estados, especialmente de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Destaque, ainda, para visitantes procedentes da região Nordeste. A feira também foi prestigiada por visitantes estrangeiros, vindos de 17 países, com destaque para os da América do Sul, como Paraguai e Argentina.  

A presença de fornecedores representando 400 marcas nacionais e internacionais atraíram os visitantes, apresentando as principais tecnologias, equipamentos, matérias primas e inovações desenvolvidas pela indústria desde o início da pandemia. O interesse foi comprovado no primeiro dia, pois logo após a cerimônia de abertura, O evento foi prestigiado pelo prefeito de Joinville, Adriano Silva, vereadores e secretários municipais, lideranças e representantes de entidades setoriais, empresários e profissionais da indústria plástica, imprensa e visitantes que já aguardavam pela abertura da feira.

Vendas em alta

Como resultado desse grande encontro, a 11ª Interplast estima a geração de R$ 300 milhões em negócios, que devem ser movimentados ao longo dos próximos doze meses. O valor representa crescimento de 16% em relação à edição anterior, realizada em 2018.  Para o diretor da Messe Brasil, a movimentação de pessoas e negócios registrados no evento, comprova que a Interplast continua protagonista, sendo vitrine para a indústria do plástico no país, marcando a retomada dos eventos presenciais e projetando a importância do estado de Santa Catarina para o setor.  

"A Interplast é a única feira que reúne toda a cadeia do plástico. Nesta edição, ainda mais especial por bater recordes de público e de negócios, no momento de retomada pós-pandemia, mostramos a força do nosso estado, que apresenta altas taxas de crescimento da indústria e concentra algumas das principais empresas de transformação de plástico no Brasil, reconhecidas pela qualidade dos seus produtos em âmbito mundial", afirma Richard Spirandelli.  

Público qualificado 

O executivo da Messe tinha motivos para estar eufórico, pois  além do número recorde, o público da Interplast mostra-se cada vez mais qualificado, o que resulta negociações mais assertivas e rentáveis. Expondo pela primeira vez no evento, a Virtual Automação teve suas expectativas superadas.  "Medindo em números, eu traduziria que 85% do público é bastante qualificado e interessado em buscar soluções. O resultado também foi bem satisfatório em geração negócios: vendemos dois equipamentos e outros seis estão previstos para fechamento nas próximas semana", comemora o consultor comercial da Virtual Automação, Jaan Tammerik.  

O bom índice de negócios também  é  consequência do alto nível do público visitante da Interplast, que pode ser demonstrado nos seguintes números: 10% dos presentes eram sócios/proprietários das empresas; 12% são gerentes; 10% são diretores.  Quanto ao fechamento do negócio, 39% dos participantes possuíam decisão na compra, e 33% participam dos processos de pesquisa, planejamento e recomendação das aquisições.  

Além disso, 19% dos visitantes atuam em empresas com mais de 500 funcionários. Entre os produtos de maior interesse, 14% buscavam máquinas e equipamentos, 12% matérias primas e insumos, e 8% automação industrial. 

Rodada de Negócios 

A Interplast sempre se caracterizou por ser um forte vetor de vendas. Assim, além das relações comerciais iniciadas e concretizadas nos estandes da feira, a Rodada de Negócios foi outro importante momento para a consolidação de novas parcerias.  Neste ano, a estimativa é que a rodada tenha movimentado R$ 5 milhões em negócios, em 586 reuniões realizadas, com a participação de 40 fornecedores e 20 compradores.  Depois de participar da Rodada de Negócios realizada em 2020, de forma on line, a empresa de injeção plástica CR Produtos, de Bragança Paulista (SP), aprovou a experiência presencial.  

A executiva de compras da CR Produtos, Monica Maria Silva, destacou pontos positivos do processo. “O feed back e a troca de cartões foram muito bons. Viemos em busca de fornecedores de resina de matéria-prima e máquinas e encontramos alguns contatos de empresas aqui da região Sul que eu não tinha acesso, em São Paulo. Aqui já tivemos retorno do que viemos procurar. Com certeza vamos voltar outras vezes", afirmou.

Conteúdo técnico aprovado

Outro item da programação também essencial para o desenvolvimento de empresas e profissionais, o conteúdo técnico foi um dos pontos valorizados pela feira, que ofereceu ampla programação gratuita.  Um dos destaques foi a Jornada do Grafeno, com a participação de 120 pessoas que puderam conhecer mais sobre a tecnologia que permite produzir plásticos mais resistentes que o aço.  

De acordo com Érica Ferreira, diretora de inovação da Zextec, empresa especializada em melhoria de processos industriais, com foco no desenvolvimento de nano soluções a partir do grafeno, o objetivo da jornada foi desmistificar o grafeno e mostrar aos profissionais da área como ele pode ser aplicado em diversos tipos de indústria, seus diferenciais, benefícios e, também, sua viabilidade econômica.  

“A Interplast está sendo importante para dar mais visibilidade ao grafeno, mostrar que ele é economicamente viável, seus benefícios técnicos como maior durabilidade, resistência ao calor, flexibilidade. Na feira estamos fazendo muitos contatos que devem se tornar novas parcerias nos próximos dias", avalia Érica. 

A programação de conteúdo técnico apresentou, também, os Workshops dos expositores, que reuniram 540 participantes; o congresso técnico CINTEC Plásticos 2022, realizado em parceria com o IST, Senai SC e Fiesc, e que reuniu 180 pessoas; e o 1º Fórum de Economia Circular Plástico Sul, iniciativa que teve apoio do Simpesc, Simpep, Sinplast-RS e Simplas, e que foi prestigiado por 140 participantes.  

1º Fórum de Economia Circular 

Tema em alta em todos os setores da sociedade, a sustentabilidade também ganhou espaço especial na 11ª Interplast, com o 1º Fórum de Economia Circular Plástico Sul. Na tarde do dia7/04, o público acompanhou discussões acerca de políticas públicas na indústria de reciclagem e desafios da política nacional de resíduos sólidos; impacto da guerra na Europa nos investimentos da petroquímica brasileira; embalagens flexíveis PCR de alto desempenho e ecossistema circular; e conheceu cases de sucesso de grandes empresas como, Proquitec, JBS Ambiental e Plastiweber.

O evento foi realizado em formato híbrido com participação de público presencial e transmissão ao vivo pelo canal da Plástico Sul no Youtube (youtube/plasticosultv), onde o conteúdo permanece disponível para visualização.  De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico de Santa Catarina (Simpesc), Albano Schmidt, o evento foi engrandecedor por abordar todos os aspetos da economia circular, tais como logística, legislação, exemplos práticos de cooperativas, produtos finais, aditivação, entre outros.  

“A discussão do tema em um Fórum como esse é fundamental porque junta todas as partes interessadas e em um evento desse, com a repercussão que ele traz, conseguimos alcançar muito mais pessoas e sensibilizar todos os atores dessa cadeia, sem essa comunicação, sem a participação de todos não faz circular", declarou.  Além de destacar a economia circular em sua programação de conteúdo técnico, a 11ª Interplast também fez seu papel e destinou para reciclagem, 15 toneladas de resíduos gerados durante a feira, beneficiando diversas famílias que trabalham com essa atividade.  

Superação e metas para 2024 

Para o diretor da Messe Brasil, Richard Spirandelli, os resultados obtidos pela 11ª Interplast comprovam a importância do evento para a indústria plástica e reforça a responsabilidade de dar continuidade ao processo de evolução do evento. "Para a próxima edição, trabalharemos mais forte nos eventos paralelos, buscando apresentar novidades e assuntos que tragam competitividade à indústria; buscaremos parcerias com publicações e entidades a nível mundial para ampliar a abrangência da feira, a fim de atrair expositores e visitantes de fora do Brasil, especialmente da América do Sul", prevê.  

A 12ª Interplast será realizada em agosto de 2024, voltando a acontecer em sua data original, durante o segundo semestre do ano. E Spirandelli confirma que o evento futuro já tem sucesso garantido entre os expositores: "Já estamos com fila de espera para os espaços da próxima edição".  

Assine a nossa Newsletter:

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!
Criação de sites: Conectado
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram